quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Descoberta a galáxia mais antiga do universo

A Galáxia mais longínqua e antiga que alguma vez se possa ter pensado que existisse foi descoberta pelo Telescópio Espacial Hubble, da Agência espacial norte-americana (NASA)- 13,7 mil milhões de anos será a sua idade .

A luz emitida pela Galáxia foi visionada através de infravermelhos do Hubble. O estudo divulgado na quarta-feira pela revista «Nature» refere que o conjunto de estrelas recentemente descobertas é cem vezes menor do que a Via Láctea.

Os mentores do projecto, astrónomos da Universidade da Califórnia, ainda falam da descoberta com algumas reticências já que o resultado é o limite das capacidades atingidas do Hubble. Antes do resultado ser divulgado, os astrónomos passaram alguns meses a realizar testes para que se confirmasse a existência da Galáxia que se terá formado quando o Universo tinha 480 milhões de anos.

Para que o estudo seja levado ao pormenor os astrónomos necessitam de um novo telescópio espacial, o James Webb, que será lançado a 2014.

Charles Bolden, administrador da NASA, frisa que a descoberta do Hubble será uma peça fundamental no conhecimento do Universo visto que os primeiros 500 mil anos ainda são uma incógnita.


Diario IOL

sábado, 15 de janeiro de 2011

Hoje faleceu o ilustre flaviense Dr Edgar Carneiro


Edgar Carneiro nasceu em Chaves em 1913. Licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas pela Universidade de Coimbra, foi professor dos ensinos secundário e técnico-profissional.
Tem onze livros de poesia publicados. A sua obra poética mereceu a atenção de abalizados críticos literários.
Foi agraciado com a medalha de mérito da Edilidade espinhense.
Foi condecorado com a medalha de honra da cidade e o título de cidadão de Espinho.


Viverei no Tempo

Viverei no tempo
ainda que não veja
a hora repetida
viverei no tempo
mesmo quando
não seja de contar
o tempo que durar
além da vida.

do livro "Depois de amanhã" de Edgar Carneiro